Crítica: Um Pequeno Favor

Se algumas vezes o marketing estraga filmes, dessa vez ele fez ‘Um Pequeno Favor‘ para o filme e o deixou mais interessante. Mas, o trailer entregando quase que um terror, já entrega um pouco dos caminhos que o filme toma.

Um Pequeno Favor

Acompanhamos a história de Stephanis e Emily, duas mães bem diferentes. Stephanie é mãe e viúva que divide seu tempo entre cuidar do filho e o trabalho como blogueira. Por ontro lado, Emily, é uma mãe que gosta do filho mas não demonstra, além de ser bem discreta e manter um incrível trabalho.

A relação das duas começa por conta da amizade das crianças, até que um dia Emily pede a Stephanie que busque seu filho mas some sem dr notícias. Entretanto, como um caso de desaparecimento acaba bem complexo quando o corpo de Emily é encontrado. Consequentemente, Stephanie passa a cuidar do filho e do marido de Emily, a ponto de se apaixonar por ele. Mas, apesar da aparente felicidade, tudo fica estranho quando as crianças dizem ter visto e falado com Emily.

Só pelo resumo até aqui dá para ver o quão novelesco é o filme. Quando descobrimos uma irmã gêmea, um golpe e as desconfianças no marido ganhamos uma enorme variedade de possibilidades.

O filme deixou de forma leve, um tempo em tela que tinham mais conspirações e tramoias que Game Of Thrones. Ela morreu ou não? Está assombrando ou não? Foi golpe? O marido sabia? São perguntas que vão sendo respondidas a medida que Stephanie vai crescendo como personagem e descobrindo uma ótima capacidade de detetive. ‘Um Pequeno Favor‘, da Paris Filmes, diverte e instiga quem está assistindo a ir descobrindo por sí mesmo as coisas.
ps: mentira sobre Game of Thrones, só as armações da Cersei sozinhas cobrem as do filme.

Nossa nota
Nota dos leitores
[Total: 42 Average: 2.7]

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.