Crítica: Mariposas Verdes

Mariposas Verdes” é um filme colombiano, disponível na Amazon Prime, que aborda o relacionamento de Daniel e Mateo junto a outros temas delicados.

Mariposas Verdes

De certa forma é curioso perceber como algumas abordagens parecem repetitivas, independente da origem da produção. Um pouco do que vemos nesse filme, também pode ser encontrado em filmes asiáticos, nacionais ou até os americanos, que são os que mais chegam até o grande público. Contudo, isso só mostra como o debate é mundial.

Apesar do foco em Daniel e Mateo, todo o ambiente da escola parece hostil, e de certo ponto nem da para dizer que é exagerado. Temos uma discursão sobre a escola escutar as vozes dos alunos, machismo, homofobia, gordofobia. Uma série de violências, umas mais explicitas que outras, que todos já vivemos ou presenciamos. Apesar disso, o mais sensível deles deve ser o suicídio, que inclusive gera um debate sobre a forma que o filme aborda o assunto. Afinal, logo no início do filme somos apresentados a mãe de um aluno que tirou a própria vida, mais tarde temos uma cena no qual outra personagem faz o mesmo e o final, bom…

Mariposas Verdes

Para além do ambiente escolar, temos também abordagens familiares. Apesar de que, nesse caso, o maior foco está na família de Mateo, com seu pai preconceituoso e a violência doméstica. Ainda sim, nessa salada mista de temas, o filme consegue mostrar todos como um “todo”. Cada problema está ligado, mesmo que aparentemente não causem efeitos uns nos outros. Uma mentira entre amigos, uma tentativa de ajuda a todo um movimento estudantil.

Mariposas Verdes” é, e ao mesmo tempo não é, tranquilo para se assistir. Até mesmo por conta da conclusão que Daniel chega. Porém, sejamos sinceros, o que comove mais que um mártir?

Nossa nota
Nota dos leitores
[Total: 1 Average: 3]

Frednunes

Fred, primeiro de meu nome, técnico em Gestão Pública, mestre pokémon, nerd, pós graduado em Comunicação, viciado em séries, duelista, MBA em Gestão de Pessoas, administrador, apresentador e dono do Futari.

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Dinho disse:

    O filme é decepcionante. A fotografia e o enredo nos lembra muito uma novela adolescente. E a maioria do elenco juvenil também é muito fraco. A tentativa de se fazer um filme que denuncia os preconceitos da sociedade, sobretudo a homofobia, se perde em um emaranhado de situações clichês. Pra terminar o desfecho do filme é péssimo. Situações são resolvidas em poucos minutos sem maiores explicações e o destino do protagonista não faz nenhum sentido em relação a sua trajetória.

  2. Lucas disse:

    Filme comovente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.