Crítica: Novos Mutantes

Novos Mutantes” fica conhecido como um dos filmes mais azarados da história. Mas também marca a transição da Fox para a Disney!

Novos Mutantes

Anunciado em 2018, o filme teve suas gravações concluídas, mas mais tarde retomadas. Depois disso, para evitar a concorrência com outros filmes foi sendo adiado. Até que, confirmado para 2020, a pandemia fecha os cinemas e só agora podemos oficialmente assistir!

É inevitável não pensar em tudo isso quando assistimos ao filme. Mas também é o detalhe que torna ele “menos pior”. Não que seja um filme ruim, pelo contrário, tem seu nicho e está no padrão de outros do gênero. Porém, se fosse lançado ele certamente seria comparado a outros de qualidade maior. Dito isso, seria também melhor para o filme se viesse com o Disney+, mas dessa forma também é boa. Afinal, em um período escasso de grandes lançamentos, precisamos de um motivo para ir ao cinema. Nem que seja para matar a ansiedade de 3 anos.

Novos Mutantes

Em um hospital, adolescentes mutantes são “tratados” por um doutora que também tem poderes. Mesmo com uma intenção de ajudar, a doutora tinha planos junto a uma organização para tornar esses jovens em assassinos. Os cinco então enfrentam essa ameaça depois que Dani chega e seus poderes despertam os maiores medos de todos.

Novos Mutantes” é um filme de terror que passaria na Sessão da Tarde. Além disso, é notável como a falta da continuidade atrapalha. Afinal, essa corporação mencionada em duas falas, se torna uma informação bem irrelevante no final. Até mesmo os jovens no hospital, cientes de estarem presos, não se revoltarem contra a única médica, parece irreal. Afinal, estamos falando de mutantes super poderosos, onde mesmo jovem, temos o Mancha Solar, Roberto, entre eles.

Nossa nota
Nota dos leitores
[Total: 0 Average: 0]

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.