Crítica: Goosebumps – Monstros e Arrepios

Goosebumps – Monstros e Arrepios” é uma grata nostalgia proporcionada pela Columbia Pictures para quem, como eu, cresceu assistindo Goosebumps na TV.

Goosebumps

Mas diferente da série de TV, o filme traz um terror bem leve e é mais voltado para a aventura. O longa traz diversos dos personagens da série de livros de Goosebumps e tem como principal vilão o boneco Slappy. Slappy é um boneco de ventriloquia tão conhecido que ganhou até mesmo uma participação no filme Toy Story 4.

O filme começa com a mudança de Zach para uma nova cidade, após a morte de seu pai. Sua mãe consegue uma vaga como vice diretora da escola, mas o foco mesmo é seu vizinho. Ele é um homem bastante estranho que se mostra bem super-protetor com sua filha Hanna. Porém, como toda adolescente, Hanna que conhecer mais as coisas e acaba dando uma escapada sempre que pode. Hanna é a primeira a interagir com Zach e até apresenta um parque abandonado ao garoto durante um de seus passeios. Infelizmente, seu pai descobre e durante uma briga temos Zach entrando na casa dele e é a primeira vez que realmente notamos coisas estranhas.

Goosebumps

Mais tarde descobrimos que o vizinho estranho é o escritor de Goosebumps e que os manuscritos dos livros trazem a vida as criaturas dos contos. Para que isso não aconteça, eles devem ficar fechados, mas após a fuga do Abominável Homem das Neves, Slappy tem sua oportunidade. O boneco então liberta todas as criaturas na cidade e caça seu criador para que assim, nunca mais retorne ao livro. Claro que agora nosso grupo tenta devolver as criaturas às histórias e salvar o dia.

Goosebumps – Monstros e Arrepios” é aquele clássico “filme da sessão da tarde”, que você não procura propositalmente, mas que assiste se estiver passando.

Nossa nota
Nota dos leitores
[Total: 1 Average: 3]

Frednunes

Fred, primeiro de meu nome, técnico em Gestão Pública, mestre pokémon, nerd, pós graduado em Comunicação, viciado em séries, duelista, MBA em Gestão de Pessoas, administrador, apresentador e dono do Futari.

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. Deborah disse:

    Sessão da tarde.

  2. Matheus disse:

    Divertido

  3. Tiago disse:

    ficou bem infantil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.