Crítica: M3GAN

M3GAN” é outro brinquedo assassino, mas é tudo que o “remake” de Chucky sonhava em ser e fracassou miseravelmente.

M3GAN

Cady está indo para uma viagem com seus pais para esquiar. No entanto, por conta do tempo e uma discursão dos pais, eles param na estrada e são atingidos por um outro veículo. Cady sobrevive, mas seus pais morrem. Gemma trabalha em uma das maiores empresas de brinquedos e está sofrendo pressão de seu chefe para lançar uma versão mais barata de seu mais recente sucesso. Por ser a parente mais próxima, é ela quem o hospital aciona e acaba tendo a guarda da sobrinha. Porém, quando os avós passam a querer a guarda, Gemma recorre a M3gan, uma androide, para tornar a vida de Cady melhor e, também, lançar seu mais novo sucesso.

Desde o material promocional, o filme já chamava atenção. E, ao assistir, o destaque está realmente na criação da androide. Apesar da justificativa que, se analisarmos bem, podia ser facilmente resolvida, ela funciona para a proposta. A mistura dos efeitos especiais com atuação deixa tudo um bizarro, mas um bizarro justamente por conta da proximidade com o que consideramos possível. Ela é um robô, mas age como humana e a aparência convence.

M3GAN

Essa filme aposta em fazer das mortes pontuais. Nenhuma das vítimas é simplesmente uma vítima. Em um aspecto, mesmo que mínimo, a ação da androide é justificada pela sua forma de agir. Por isso, esse terror diminui a carga do medo, equilibra com o drama e ganha um destaque pelo humor.

M3GAN“, da Universal, é o primeiro grande nome do cinema prometido para 2023 e, para um grande alívio, atinge as expectativas e entrega o que promete, e muito mais.

Nossa nota
Nota dos leitores
[Total: 0 Average: 0]

Frednunes

Fred, primeiro de meu nome, técnico em Gestão Pública, mestre pokémon, nerd, pós graduado em Comunicação, viciado em séries, duelista, MBA em Gestão de Pessoas, administrador, apresentador e dono do Futari.

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.