Crítica: Sex Education – 3ª Temporada

Sex Education” é um dos maiores sucessos atuais da Netflix, e essa temporada prova novamente o motivo de tudo isso! Mas ainda sim, até onde a história pode ir?

Sex Education

Essa temporada está mais “sexual”, mas também é a evolução natural das coisas. Se no início as coisas giravam em torno das dúvidas dos jovens, a medida que a história se desenvolvia, esse lado físico perdeu espaço para os debates psicológicos e sociais. E isso fica bem claro com a chegada da nova diretora, uma personificação do retrocesso de tudo que debateram e aprenderam.

Otis e Maeve ainda formam um casal platônico, e, dado o final, acho interessante que fiquem dessa forma. Afinal, por mais que sejam próximos e amigos, é com eles que vemos o quão arriscado são algumas escolhas que fazemos. Otis por se afastar da clínica e pensar como, agora, “não é problema dele” tudo que acontece. E Maeve, que quase perde uma oportunidade pelo receio de não ficar com ele. Escolhas e consequências!

Sex Education

E essas escolhas e suas consequências ficam ainda mais claras quando decidem tomar atitudes contra a nova diretora. Lutaram sim pelo que acreditavam, mas também vão ter que lidar com essa consequência. E esse detalhe é que deixa as coisas no chão, pois por mais que as tramas sejam engraçadas ou quase imaginárias, há momentos que voltamos para a “Terra” e vemos que ainda são bem reais os temas e debates.

Sex education” trilha um caminho satisfatório, que cresce junto com os personagens e tem coragem de abordar outros assuntos, enquanto deixa a premissa inicial de lado. E isso é evidenciado com a destruição do banheiro, onde tudo começou. Agora, prestes a se formarem, cada vez mais teremos emoções e como lidar com elas.

Nossa nota
Nota dos leitores
[Total: 0 Average: 0]

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.